5 erros ao precificar suas roupas para revenda

Um dos grandes desafios dos revendedores está na hora de precificar suas roupas para revenda. Um cálculo errado pode prejudicar toda a cadeia. Mas fique tranquilo, cometer erros ao precificar produtos é comum em qualquer empresa.

Aliás, a precificação exige muita atenção, pois, para ter lucros, é preciso fazer ajustes nas margens do produto, e analisar frequentemente os resultados para que não tenha prejuízos que comprometa a saúde financeira da sua empresa.

Por isso, trouxemos os principais erros ao precificar produtos para que você não os cometa mais. Confira!

1. Não calcular o custo da operação

Qualquer empresa tem custo de operação, certo? Então essa regra também é válida para o setor de varejo. Para isso, é necessário conhecer os custos fixos, assim como as despesas variáveis, e claro, não esquecer os impostos do seu negócio, antes de definir uma política de preços.

2. Cobrar um valor abaixo do mercado

Um dos grandes erros do revendedor é colocar um preço na roupa muito abaixo do mercado. Cobrar um valor menor não garante que os custos foram considerados ao fazer a precificação, o que pode trazer muitos prejuízos ao negócio.

Para não cometer esse erro, você deve calcular o preço justo para as roupas para revenda garantindo que você tenha lucro e sucesso nas vendas. 

3. Cobrar com base na concorrência 

Assim como cobrar um valor abaixo do mercado é errado, se basear nos valores que a sua concorrência cobra também não é correto. 

Cada empresa ou revendedor necessita dos seus critérios próprios para precificar seus produtos. Afinal, ainda que tenha critérios em comum, seus custos são variáveis e diferentes que outras lojas, não é mesmo?

4. Confundir margem com lucros

Entre os piores erros ao precificar produtos está confundir a margem com lucratividade. Aliás, você sabe qual a diferença?

A margem é o valor que sobra do preço de uma peça ao subtrair o valor do custo do produto. Veja o cálculo abaixo para ficar mais claro:

Digamos que você compre uma blusa que custa R$25 e seu preço de venda é R$50, você estará ganhando R$25. Esse valor é o lucro bruto, e ele representa a margem bruta de 50%.

Para saber o lucro, deve ser levado em conta o retorno positivo do investimento. Ou seja, para calcular a lucratividade, é preciso somar todos os gastos e subtrair a margem de contribuição.

5. Dar descontos sem planejamento

Sabemos que as promoções são ótimas estratégias para atrair mais clientes, porém, isso deve ser feito com planejamento para não prejudicar seu financeiro.

Os descontos devem ser aplicados em produtos que estão parados no estoque a fim de liberar mais espaço para novas mercadorias. Se não tiver um bom planejamento e calcular o retorno que as vendas promocionais irão gerar, você poderá ter prejuízos em seu negócio.

6. Não levar em conta o valor agregado do produto ao cliente

Entre os erros comuns ao precificar produtos, também podemos incluir a falta de consideração ao valor agregado dos produtos para os clientes. Muitos consumidores podem considerar a loja e peças de qualidade, conhecida no mercado, e ter uma boa experiência de compra e a relação dele com o produto ser muito valorizada. Por isso, não deixe de avaliar esse critério e definir um preço que seja de acordo com essas situações.

Agora que você já está por dentro dos principais erros ao precificar produtos, que tal dar uma olhada em suas estratégias e organizar esse processo importante para sua loja? Continue acompanhando o blog do Gira para ter acesso a diversas dicas que irão fazer toda a diferença em seu negócio.